Harry Potter

Europa 2014 – Londres: Harry Potter e Camden Town

Não bastasse a gente ter deixado de fazer tanta coisa em Londres na primeira vez em que estivemos lá, ainda apareceram coisas novas pra fazer que não existiam na época (e outras ficaram pra próxima, e pra próxima…). Uma dessas coisas foi a possibilidade de visitar os estúdios da Warner que abrigam alguns dos mais famosos cenários originais da franquia Harry Potter, além de muitos figurinos e outros objetos de cena. É um programa divertido pra quem nem é fã da série, como eu. Para os aficionados, é o máximo!

Continuar lendo

Anúncios
Londres - Big Ben

Europa 2014 – Londres, um roteiro óbvio (mas essencial)

E lá voltamos nós. Se 5 anos atrás alguém me dissesse que eu iria três vezes à Europa em tão pouco tempo eu não levaria a sério. Mas isso teria sido antes de eu ser infectado com o vírus das viagens, daquele subtipo melhor medicado no Velho Mundo. Câmbio favorável (ok, cada vez menos) e promoções da TAP também ajudam.

Como tínhamos dessa vez a companhia de marinheiros de primeira viagem à Europa, o roteiro foi recheado de clichês, e apesar de parecer não digo isso como uma coisa ruim. A arte está em escolher os melhores clichês, evitando as roubadas pega-turistas e ficando apenas com aqueles que afinal de contas fizeram por merecer justamente o seu famigerado rótulo.

Além do mais, Londres é uma cidade de mil faces, mesmo nos seus caminhos mais universalmente conhecidos até por quem nunca pisou lá. A primavera era uma coisa nova para nós, e os dias mais longos vieram como combustível extra pra fazer o dia render render mais.

Começaríamos nosso roteiro pela Tower Bridge, mas a primeira coisa que fizemos foi nos perdermos, e descemos do ônibus (fico imaginando quem precisa de ônibus hop-on hop-off numa cidade de double decks tão bons) numa região de East London que se mostrou bem longe da famosa ponte. Foi ótimo! Caímos no meio de uma espécie de mercado árabe e foi divertido observar o vai e vem de mulheres de véus ou mesmo de burca! Eles não pareciam curtir o fato de eu estar tentando fotografá-los, e como ainda não tenho o hábito de pedir, fiquei sem boas fotos desses momentos.

East London
East London

Continuar lendo

Londres

Uma nova Eurotrip!

Depois de mais um ano trabalhando pra caramba, retornei ao velho continente pra uma nova Eurotrip. Uma viagem, pelo menos pra mim, mais desafiadora que de costume. Dessa vez éramos um grupo de quatro pessoas, cujas expectativas e interesses eu tive que administrar, já que todo o roteiro ficou de novo por conta da Giusti Tur (um dia ainda vou fundar essa empresa). E apesar dos 20 dias de viagem, foi um roteiro muito denso e corrido, porque envolvia 5 capitais (Londres, Paris, Barcelona*, Madri e Roma) e mais deslocamentos de avião do que eu gostaria (embora inevitáveis).

Não raro eu precisava ficar acordado até um pouco mais tarde pra pesquisar e acertar detalhes do roteiro do dia seguinte, já que eu não o detalhei o suficiente antes da viagem, mas no final deu tudo certo. Enquanto eu não coloco ordem na casa (leia-se 1500 fotos pra editar) e tomo coragem pra postar o dia-a-dia dessa viagem, vai aí pelo menos um aperitivo de como foi.

Londres foi a primeira cidade, e quase quatro anos depois da última visita, ela conseguiu ser ainda melhor. Uma metrópole com mais de 8 milhões de habitantes ser tão limpa, bonita, organizada, com moradores tão educados, enfim, funcionar tão perfeitamente, é coisa raríssima. Tente lembrar de outra cidade desse porte que tenha essas qualidades… você não vai achar!

Ao contrário da primeira vez, quando Londres foi o último destino e nós, cansados, resolvemos apenas passear quase a esmo, em slow travel, dessa vez a gente imprimiu um ritmo frenético e conheceu vários lugares novos. Teve Harry Potter, troca de guarda, Notting Hill, parques e demos mais atenção aos museus do que da vez anterior (mas não tanto quanto alguém que gosta de museus). Londres foi um grande sucesso, mais uma vez.

Londres
Londres

Continuar lendo

Europa – Índice Londres



Seguindo a mesma linha do índice França e do índice Alemanha, organizei os posts sobre Londres pra facilitar a consulta.

Europa – dia 14 (Londres) parte 1 – London Eye e Big Ben
Europa – dia 14 (Londres) parte 2 – St. James Park e Palácio de Buckingham
Europa – dia 14 (Londres) parte 3 – Piccadilly Circus e Harry Potter
Europa – dia 14 (Londres) – Galeria Aquário
Europa – dia 16 (Mind the gap, please) – Ice Rink, Tower Bridge e Madame Tussauds

Europa – dia 17 (o fim e a volta) – O fim e a volta

Europa – dia 17 (o fim e a volta)

Antes de qualquer coisa, quero deixar a dica do blog que mais me ajudou a aprender sobre Londres. Assim como existe o Conexão Paris pra sanar todas as dúvidas sobre err, Paris, o Londres para Principiantes dá quase toda a ajuda necessária na hora de montar roteiros na terra da rainha. Mais uma vez, fica a dica.

De volta ao assunto do post, dormimos no dia anterior já com as malas praticamente prontas, porque o checkout no Tune Hotel seria às 10h da manhã! Só deu tempo mesmo de acordar, tomar um banho e sair pra tomar café do lado do hotel (já com as malas na recepção).

Estávamos em Londres e tínhamos que viajar até Paris, de onde partiria nosso voo até o Brasil. Hora de passar pelo famoso Eurotúnel, com passagens compradas ainda no Brasil, com bastante antecedência. Se não for assim, é bem capaz de você não conseguir vaga ou de sair muito caro.

Como o Eurostar para Paris sai da estação de St. Pancras, que compartilha o espaço com a estação de metrô e de trem de King’s Cross, ainda tínhamos de bônus uma última “atração” pra visitar: a plataforma 93/4 da estação de King’s Cross, usada por Harry Potter para embarcar até Hogwarts. Eles mantém até um “pedaço” de carrinho de bagagens “atravessando a parede”.

boa sacada…

Plataforma imaginária visitada, hora de fazer o checkin no Eurostar. Como eu não queria dar sopa pro azar, comprei nossas passagens para o horário das 13h com chegada em Paris às 16:15h (são 2 horas e 15 minutos de viagem mais 1 hora de fuso), mas nosso voo era somente às 20h, assim teríamos tempo sobrando caso aparecesse algum imprevisto.

A viagem Londres-Paris via Eurostar não é lá muito “cênica”, leia-se monótona, mas chegamos no horário previsto à Gare du Nord. De lá mesmo pegamos o metrô até o terminal 1 do Charles de Gaulle (e dá-lhe carregar malas pelas escadas), já sentindo o cheiro característico de Paris, se é que me entendem. Dez dias depois de deixar Paris estávamos de volta onde tudo tinha começado.

Chegando no aeroporto apanhamos um pouco pra chegar no lugar certo de fazer o checkin, mas fizemos e pegamos orientação para fazer o détaxe, que é a devolução de imposto pago em compras feitas à partir de um determinado valor numa mesma loja. Não vou entrar em detalhes, mas quem quiser saber mais sobre isso é só dar uma olhada nesse post do Conexão Paris.

Depois disso, só a espera e os longos voos de volta, que são muito mais chatos que os de ida, já que você não está com aquela empolgação de chegar num lugar diferente, e sim com a pressa de chegar em casa. Mas no final de tudo, there is no place like home!

E essa foi a minha primeira viagem a europa (de muitas, espero). Espero que tenham gostado dos relatos e que alguma informação que postei aqui lhes seja útil. Quis escrever isso tudo também porque fui muito ajudado pela experiência de outras pessoas que escreveram em blogs suas viagens, suas dicas, suas roubadas. Viajar é viver.

Até a próxima!