Villa Mango

Amigo, se você quer impressionar a sua digníssima e tá com algum sobrando (e tem alguma data importante pra comemorar a dois), pode apostar que a Villa Mango é uma das melhores escolhas que você pode fazer. Em uma das pontas de uma bela praia na ainda isolada Icaraizinho de Amontada, a pousada conta com apenas 6 bangalôs e só faz reserva a partir de duas diárias. Eu mesmo encrenquei com essa exigência, mas depois dei razão ao dono. A experiência, mais a distância pra Fortaleza pedem duas diárias mesmo.

A pousada/hotel tem ainda algumas (duas?) suítes acima da recepção, mas se você já tá indo pra lá, abra a carteira e fique num bangalô. Boa parte deles tem jacuzzi privativa, além de rede na varanda, cama king-size e… e isso é tudo o que você vai precisar lá.

Não é preciso sair de lá pra nada (é bem capaz de você não querer sair). O café da manhã é MUITO, muito bom, e o restaurante tem boas opções a preços não muito módicos. O dono nos sugeriu o polvo mediterrâneo, mas eu sugiro mesmo o salmão crocante. O resto do cardápio é apenas ok, na minha opinião.

A Villa Mango (e Icaraizinho de maneira geral) é também boa opção pra quem gosta do quase onipresente (no litoral cearense) kitesurfing. Existe uma escola bem ao lado. Ah, e também é possível alugar caiaques e bicicletas (uma parte da faixa de areia não é fofa, então tranquila pra andar de bike).

Existem vários passeios que podem ser feitos a partir de lá, mas eu sequer tive curiosidade de olhar as opções e preferi aproveitar a estrutura e conforto do lugar.

Caramba, lendo tudo que escrevi sobre o lugar, acho que esses caras deveriam pelo menos me dar um desconto pelo merchã, hein?

Nos próximos meses devo dar uma parada nas viagens, curtas ou longas. Mas eu só faço isso porque existe uma viagem maior ainda, já marcada, mas ainda em planejamento. E é preciso ter grana pra fazer essas coisas, né?

Até.

Icaraizinho de Amontada

Há algum tempo eu já dava o litoral cearense por conhecido. Na verdade, tão conhecido quanto possível para quem não pode percorrê-lo num 4×4, literalmente pela areia. É claro que eu estava errado…

Icaraizinho de Amontada

Por ocasião das nossas bodas de papel (um ano), estávamos a procura de um lugar especial pra passar o fim de semana imediatamente posterior à data (27/out), mas como só tínhamos o sábado e domingo não podia ser nada longe demais.

Nessa busca acabamos reservando a Villa Mango, que fica em Icaraizinho de Amontada, 190km a oeste de  Fortaleza, e que nenhum dos dois conhecia (eu nunca tinha ouvido falar). A maioria das pessoas (daqui e de fora) para em Flexeiras/Mundaú, ou passa direto e vai pra Jeri. Talvez justamente por causa disso esse lugar se torne mais especial, porque é como se fosse um canto escondido e preservado (de muvucas) nesse litoral tão profissionalmente explorado.

É bem verdade que as circunstâncias da viagem e a excelente estrutura da Villa Mango acabaram fazendo com que a gente só conhecesse aquele pedacinho quase privado de praia, com belo recorte, cataventos ao fundo e kite-surfers decorativos no mar. Mas quem precisa de mais?

A quantidade de buggies que vi foi muito menor do que em qualquer outro ponto do litoral cearense e, exceto por um pequeno trecho de praia usado pelos locais (e sua, digamos, música), a orla dessa pequena praia é preenchida basicamente por casas e pequenos condomínios de endinheirados.

Fiquei feliz em conhecer esse lugar, não só por ele, mas também porque agora sei que ainda é possível encontrar bons lugarezinhos escondidos por aí, mesmo com 7 bilhões disputando o espaço!

Pra chegar lá basta pegar a CE-085 (Estruturante) até a entrada sinalizada de Icaraizinho de Amontada. No próximo post falo um pouco sobre a Villa Mango, já devidamente resenhada no Tripadvisor, que vale muito a pena conhecer também.

Até.

Lagoinha – se for pra almoçar…

Até já tinha comentado brevemente em outro post (sobre o litoral oeste do Ceará), mas como voltei a Lagoinha recentemente pra levar um casal amigo que ainda não conhecia, resolvi falar sobre ela de novo, já que conheci um pouco melhor.

Ao contrário da primeira vez que fui, o dia estava completamente sem nuvens e com aquele vento miserável aquela brisa típica dessa época do ano, perfeito para enfim constatar toda a beleza do lugar, tão propagandeada por aqueles que a vendem como “a 2ª Jeri”. Menos, muito menos.

Não há muito o que fazer além das atividades que você normalmente encontra em outras praias, mas em Lagoinha deve-se começar pelo mirante, de onde se tem um (de fato) belo visual. E lá mesmo começam a te abordar oferecendo passeios. O da vez era um de quadriciclo, que acabamos fazendo, mais pela novidade do que achando que seria melhor. E não foi, porque obviamente não soubemos nos aventurar adequadamente pelas trilhas mal sinalizadas da região. Ainda assim, pela novidade…

Amigos, ou eu estou perdendo alguma coisa muito relevante ou não tem jeito: Lagoinha é suja e mal frequentada (nas fotos não parece, mas é porque me afastei o suficiente, e sou bom). Existem outras de beleza similar, mas com a vantagem de melhor estrutura, público e mesmo distância da capital.

Então, pra quê se mandar pra lá? Eu não sei, mas se você for mesmo assim, ou ainda melhor que isso, se estiver de passagem por aquelas bandas (indo ou voltando de Jeri, Mundaú ou Flexeiras você passa na entrada), tem uma coisa que vale muito a pena: almoçar no Full Xico!

Full Xico

Ambiente rústico, bom atendimento e cardápio feito à mão, com direito a comentários dos clientes anteriores no próprio cardápio. Eu até li, por acaso, uma dica do marido de uma colega de trabalho que estava escrita lá! Isso é que é rede social… e o mais importante, a comida é excelente (com preço justo), daquelas que você fica lembrando depois e viram referência no seu, digamos, imaginário gastronômico.

Então, uma vez na sua vida, vá no Full Xico. Se não fosse tão longe eu iria toda semana!
(deu uma vontade comer aquele peixe agora… droga, são 110km de distância…)

O Litoral Cearense – Oeste

Diferente do litoral leste (veja post aqui), que é caracterizado por falésias, o oeste é dominado por dunas, e é também mais “espalhado”, por assim dizer. Também no litoral oeste o melhor fica pro final, desta vez a cerca de 300km da capital, na cultuada Jericoacoara. Depois de Jeri ainda existe litoral cearense (Camocim), mas normalmente é conhecido apenas por quem vai fazer o roteiro que passa pelo Delta do Parnaíba e Lençóis.

Assim como no leste, a estrada a ser usada é a CE-085, ou rota do sol poente. Também é um tapete, mas como é muito sinuosa, pode ser mais complicado de andar nela se estiver movimentada (ultrapassagens mais complicadas).

Cumbuco
É a praia mais próxima da capital (não vou contar a do Icaraí), tem passeios de buggy com direito a parada em uma lagoa para praticar esquibunda (quase um passeio padrão no litoral do Ceará). Existe também a lagoa do Banana, mas não vi graça nela. À tarde é invadida por kitesurfistas! Aliás, existem algumas escolas de kitesurf na região.

praia do Cumbuco

praia do Cumbuco, lotada de kites

Taíba
Meio escondida (você não consegue montar a rota pelo google maps), é tranquila e agradável em alguns locais. Conheci muito pouco, mas pretendo voltar.

praia em Taíba, perto das “grutas”

vista do mirante de Taíba

Lagoinha
É uma das preferidas dos cearenses, mas eu não gostei não, apesar de bonita. Muito “farofada”, se é que me entendem, e você é abordado o tempo todo por vendedores e afins. Ainda assim, recomendo o almoço no restaurante Full Xico, em que o cardápio é escrito de caneta num caderno tipo aqueles colégio de criança, e os clientes são encorajados a escrever também! É possível ler, por exemplo: “o pargo é ótimo, mas demora a ficar pronto”.

Mundaú
Seguindo rumo oeste, outra praia tranquila, pra descansar. Existe um passeio de barco (grande, e não jangada) que pode render boas fotos de por-do-sol. Fora isso não tem muito o que fazer, mas também não somos incomodados por vendedores. No mesmo caminho para Mundaú, pode-se ir também para Flexeiras, que não conheço, mas deve ser parecida.

lugar de onde saem os passeios de barco em Mundaú

cuidado ao tirar fotos assim, elas podem cegar (sério)

mas com o sol indo embora já é mais seguro

Jericoacoara
A estrela da companhia. É longe, mas vale a pena. E já foi bem mais difícil chegar lá, mas agora tem um trecho de estrada novo da CE-085 que quase chega em Jijoca, que é a porta de entrada para Jeri, e que também possui uma ou duas lagoas MUITO fotogênicas. Digo uma ou duas porque se chover demais durante o ano, a do paraíso acaba se juntando com a azul. Aliás, algumas das mais belas fotos promocionais de Jeri são na verdade, feitas nessas lagoas de Jijoca.

lagoa azul/do paraíso

Funciona assim (para pobres mortais): você vai de carro (ou ônibus) até Jijoca e lá deixa seu veículo num estacionamento ao preço de 5 reais por dia. Alguns podem sugerir que você esvazie um pouco os pneus e vá por conta própria, pela areia. It’s your call. De lá pegue um transporte para Jeri, por 5 ou 10 reais, depende da sua cara de turista. Aí são cerca de 30 minutos até a vila de Jeri propriamente dita. A depender das chuvas, esse caminho pode ser muito bonito também.

multidão subindo a duna do por do sol para ver… o próprio

Se você não é pobre mortal, pode ir de 4×4 à partir de fortaleza, pela areia, vendo todo o litoral com direito a paradas estratégicas. Ou ainda de helicóptero, por uns 4 mil (por pessoa) 🙂

Chegando lá você vai perceber que a praia principal não tem nada de espetacular. Acho até feia. Uma larga faixa de areia batida, meio escura. Coqueiros de um lado e a duna do por do sol de outro. Mas a graça lá, assim como em Canoa (mas diferente), é o “clima”.

a vista é boa de vários lugares diferentes

A vila de apenas quatro ruas de areia, cheia de pousadas, restaurantes e bares, gringos (e gringas) por todos os lados, inclusive vários que abandonaram suas vidas na europa e resolveram morar em Jeri, dão uma ideia do que realmente é Jeri, sobretudo à noite, que é movimentada.

Além do lifestyle caracteristico, existem também muitos passeios possíveis. O mais fácil, e de graça, é a caminhada até a famosa pedra furada que. embora digam o contrário, você não precisa de guia pra fazer. Basta acompanhar as outras pessoas que vão até lá todos as tardes. Em agosto o sol se põe exatamente no furo da pedra, mas não se anime muito porque vai estar lotado e dificil de tirar boas fotos, porque ninguém arreda o pé de lá. Outros passeios incluem lagoas, mangues, travessia do buggy de jangada, passeios de cavalo e por aí vai.

passeio de buggy em Jeri

Uma coisa desagradável que tem acontecido é que o movimento de carros de passeio aumentou muito dentro da vila de Jeri nos últimos anos, o que tira a tranquilidade e o clima do lugar. Espero sinceramente que proíbam, antes que estraguem tudo!

lugar legal que eu esqueci completamente o nome 🙂

Bom, é isso. Gostei de revisitar esses lugares na minha cabeça e procurar as fotos perdidas e espalhadas por HD’s e DVD’s pra ilustrar os posts. Isso me lembra que eu tenho que organizar e backupear melhor minhas fotos. Pretendo fazer isso mais vezes!

O Litoral Cearense – Leste

O litoral leste (a referência é sempre Fortaleza) é o mais curto. A área de interesse acaba em Canoa Quebrada, que fica a cerca de 150km da capital. Existe ainda um pedaço de litoral cearense depois disso, mas só conheço de passar de carro. Se você vem de Natal ou Mossoró, vale a pena pegar a estrada que passa por Tibau (RN) e Icapuí (CE), pra ver quilômetros de praias e coqueiros. O desvio aumenta a viagem em uns 20km, mas a estrada é boa (ou era em 2009).

Saindo de Fortaleza, é nessa direção que estão as praias do Beach Park, porto das Dunas e prainha. Nunca vi nem comi, eu só ouço falar. Daí pra frente basta pegar a CE-040, conhecida como rota do sol nascente, normalmente um tapete, e pegar a entrada do município sede da praia que se deseja ir.

Pra um bate-e-volta, Morro Branco e Praia das Fontes são a opção mais confortável, apenas 85km de distância da capital, no município de Beberibe, uma ao lado da outra. Muita gente vai oferecer passeio de buggy, mas dá pra conhecer de carro e caminhando. Se for pra Canoa, tem um passeio muito melhor lá.

praia que não acaba mais

A paisagem é marcada pelas falésias, característica do litoral leste, e algumas locações de filmes e novelas da Globo (aí vai ter que contratar um guia pra saber onde e quais são).

artesanato em Morro Branco
arte feita com as areais coloridas das falésias da região

Morro Branco tem o labirinto das falésias e o mercadinho de artesanato para as mulheres. A praia das fontes tem uma gruta onde foram gravadas cenas de uma novela, não me pergunte qual. Eu passaria mais tempo em Morro Branco, porque acho mais fotogênico :-).

Canoa Quebrada
Agora, se você tiver o final de semana inteiro, mas não mais do que isso, recomendo que apenas passe por Morro Branco e Praia das Fontes e passe o resto do tempo em Canoa, que fica no município de Aracati. Existem passeios do tipo “3 praias em 1 dia” que saem de Fortaleza, mas voltam no final da tarde pra capital. Eu ficaria o resto do fim de semana em Canoa.

marca registrada de Canoa Quebrada

Além do mar “azulzeverde” (não sei se é verde ou azul, em maranhensês) e das falésias, Canoa Quebrada tem algo a mais. Tem um “clima” diferente. Talvez seja por causa da forte influência hippie dos anos 70 e 80, ainda hoje é fácil olhar figuraças pela praia e pelas ruazinhas de Canoa.

nativo de Canoa

Não deve ser sempre assim, mas na semana Santa (quando fui) é grande o movimento à noite, principalmente na Broadway (rua principal de Canoa) e no Bar do Reggae. Dizem que rola muita droga por lá, mas não a ponto de incomodar, embora houvesse um certo cheiro característico no ar…

anoitecer em Canoa Quebrada

Há dois passeios principais: um para a duna do pôr do sol e um para a praia de Ponta Grossa e para a garganta do diabo. Só dá pra fazer de buggy ou 4×4, mas não sei se precisa autorização especial. Bom, quem tem uma Hilux SWD geralmente não pede autorização pra nada por aqui. É um passeio longo e cansativo, porque você acaba “comendo” muita areia e tomando muito sol na parte de trás do buggy, mas é muito bom.

garganta do diabo
praia de Ponta Grossa

É bem possível que eu tenha deixado muita coisa passar, até porque não fui muitas vezes pra esses lugares, mas essa foi a impressão que eu tive desses lugares, que eu recomendo muito a quem vem ao Ceará e gosta de praia.

No próximo post vou falar/mostrar o litoral oeste. Até.