Barcelona – uma boa primeira impressão

Eu sei, eu sou um cara cheio de preconceitos, e ainda por cima ufanista (não tem a ver com ETs. Joga no Google). Isso me faz alimentar um monte de rixas e bairrismos com países e povos, tipo argentinos e portugueses (tem motivo, sim :-)). Já com a Espanha minha antipatia era mais recente, muito por causa da onda de deportações de brasileiros no aeroporto de Barajas por motivos no mínimo questionáveis (às vezes, sem motivo mesmo). Me julguem, eu sou um fã da reciprocidade diplomática e vibrei quando barramos alguns espanhóis aqui pra dar exemplo.

Todo esse parágrafo introdutório pra dizer que já saí de Paris de nariz torcido rumo a terra do Alonso (viu? Tem motivo!), apesar de o nosso primeiro destino ser a única cidade espanhola que eu tinha vontade de conhecer: Barcelona. Deve ser porque eles querem se separar 😉

O imaginário que eu sempre cultivei em relação a países como Itália e Espanha, muito por causa das fotos, eu acho, foi de lugares alegres e invariavelmente ensolarados. Pois foi exatamente assim que nos recebeu Barcelona, e a segunda coisa que percebi foi um clima de cidade praiana com que imediatamente me identifiquei. Pronto, já gostei (mas ainda me prometendo odiar Madri :-P).

Apesar de ter praia, turisticamente a cidade vive muito mais de seus ícones arquitetônicos, e me pareceu justa a importância dada a gênios como Gaudí, porque, no final das contas, são suas inúmeras obras que dão a cara que a cidade tem.

Não por acaso nosso primeiro passeio na cidade foi no Passeig de Gracia, uma das principais avenidas da cidade, repleta de bons exemplos da arquitetura modernista de Barcelona, como a Casa Bartiló, a Amatiller e a Milá, esta última infelizmente toda coberta por tapumes e fechada para restauração.

Passeig de Gracia

Passeig de Gracia

Passeig de Gracia

Passeig de Gracia

Fachadas de Barcelona

Fachadas de Barcelona

Passeig de Gracia

Passeig de Gracia

Passeig de Gracia

Passeig de Gracia

Passeig de Gracia

Passeig de Gracia

Casa Bartiló, no Passeig de Gracia

Casa Bartiló, no Passeig de Gracia

Fachadas do Passeig de Gracia

Fachadas do Passeig de Gracia

Fachadas de Barcelona

Fachadas de Barcelona

Não estava nos nossos planos, nem no orçamento, pagar ingresso para conhecer as casas por dentro, o que me juraram que é um pecado mortal, então foi mais esse pra lista. O clima de início de primavera tava bastante agradável pra caminhar ao ar livre, curtir o movimento (intenso) das pessoas e já começar a reparar na crescente quantidade de bandeiras da Catalunha nas janelas e sacadas. Aliás, só ficar olhando as janelas e sacadas em Barcelona já é um programa interessante.

Mas essa tarde foi só um aperitivo pra quem havia chegado há pouco de viagem. O dia seguinte seria bem mais movimentado, mas isso eu conto no próximo post (talvez, se eu voltar a escrever. Nunca se sabe :-)).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s