Castelão - Copa 2014

Um jogo do Brasil…

Foi dificílimo conseguir. Não fui contemplado nas fases de sorteio de (compra) ingressos, não consegui sair da famigerada “fila”do site da Fifa nas outras fases e já estava conformado em assistir apenas Uruguai x Costa-Rica na Copa do Mundo. À medida que a competição caminhava, as oportunidades foram aparecendo e eu acabei conseguindo assistir a mais dois jogos, mas pra conseguir o jogo que eu realmente queria tive que passar uma semana acordando de madrugada, de plantão no site, isso fora as várias outras horas gastas bolando e aprimorando estratégias pra aumentar as minhas chances (tudo dentro da legalidade, diga-se). E foi só na véspera do jogo que consegui botar no carrinho de compras os tão sonhados (e caros) ingressos para as quartas de final entre Brasil e Colômbia. E tudo valeu a pena!

Castelão na Copa do Mundo
Brasil e Colômbia, Castelão lotado


Já no ônibus expresso até o estádio a torcida entoava os “novos” cantos de torcida bolados pra dar aquela força extra que a Seleção tava precisando. Já começava aquele sentimento de integração, de unidade, que praticamente só temos no futebol, aqui no Brasil. Chegamos propositalmente com grande antecedência. A ideia era aproveitar um bom tempo, e pela última vez na nossa Copa, aquele clima geral de confraternização, festa e torcida que foi a tônica ao redor do Castelão todos esses dias.

Mas não era um jogo qualquer de Copa (e eu já tinha visto Cavani, Fórlan, Schweinsteiger, Özil, Müller, Klose marcando seu 15o gol, Robben, Sneijder, Van Persie nesse mesmo gramado), era jogo do Brasil! E pouco a pouco eu começava a perceber, à medida que via camisas com os nomes de Zico, Romário, Ronaldo e, claro, Pelé, a grandeza e história que tem a nossa seleção. Se o nosso time só tem um craque hoje (em formação e ainda por cima fora da copa), nossa camisa é a mais poderosa de toda a história do futebol.

Durante o hino deles não vaiamos, e ainda aplaudimos no final, como manda a boa educação. Durante o nosso, cantei com toda a força e garra que tinha, e não chorei copiosamente como sempre imaginei que faria, talvez por subitamente me imaginar como parte daquela missão de vencer e avançar para as semi finais, e todo o controle e concentração que disso decorre.

Castelão na Copa do Mundo
Castelão na Copa do Mundo
Castelão na Copa do Mundo
Castelão na Copa do Mundo
Castelão na Copa do Mundo
Castelão na Copa do Mundo
Castelão Copa do Mundo
Castelão na Copa do Mundo
Camisa Seleção Brasileira
A inexpugnável camisa da Seleção Brasileira

Sim, a torcida é parte do jogo. E a gente arrebentou. Apesar do esforço em distribuir panfletos com a letra da música pra cantar durante o jogo, nós improvisamos sabiamente, ficamos só com o refrão, mais fácil e mais forte, e ainda mandamos ver dois outros cantos provocando a Argentina (além de pegar emprestado uma provocação da torcida do México). Ela não tava no jogo? Não interessa, esse é o jeito de o brasileiro torcer, e deu muito certo! Fortaleza e o Castelão fizeram um dos mais bonitos papéis nessa Copa, e eu estava lá pra ver e fazer acontecer!

Passamos alguns meses (anos?) antes de a Copa começar memetizando o “Imagina na Copa”. Nem nos meus sonhos mais otimistas eu imaginei um negócio tão bom! Foi incrível, fantástico, sensacional, maravilhoso, fodástico e inesquecível. Se Rússia ou Qatar se enrolarem, pode trazer pra cá de novo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s