Europa – dia 13 – Bate-volta a Montreux

No nosso segundo dia na Suíça (francesa) resolvemos conhecer um pouco de Montreux, famosa principalmente por seu festival de verão, sempre com a presença de artistas brasileiros. Pegamos o ônibus no ponto quase em frente ao nosso hotel e fomos para a estação de trens. Apesar de termos o Swiss Pass, que dá direito a viagens ilimitadas inclusive no transporte local, nesse caso nem seria preciso, porque em Lausanne os hotéis fornecem um cartãozinho que também dá direito à gratuidade nos ônibus da cidade durante sua estada, o que eu achei muito legal. Fica a dica.

Enfim, fomos de ônibus só pra evitar a fadiga mesmo, porque são meros 5 minutos até a estação, e tomamos nosso café da manhã por lá mesmo, meio na correria pra pegar o próximo trem. Vinte e cinco minutos depois já estávamos em Montreux, e pro nosso azar o tempo estava horrível, uma friaca desgraçada com chuva fina e persistente. Sinceramente, eu não vou mentir pra você, isso meio que tirou 75% da graça de estar lá. Montreux deve ser apreciada ao sol, de preferência no verão, quando a cidade fica mais cheia de gente e de vida. Como a gente não podia esperar 6 meses pra ver isso acontecer, o jeito foi seguir adiante assim mesmo.

Montreux
Montreux


Saímos da estação e descemos em direção ao lago (o mesmo que “serve” Genebra e Lausanne). Tivemos até que pegar um elevador pra chegar lá embaixo, tamanha a diferença entre uma parte e outra, e lá embaixo seguimos para um posto de informações turísticas, pra ver o que eles poderiam nos sugerir naquela situação (e também porque lá era fechado e quentinho :-)). Uma sugestão era o Castelo de Chillon, e eu não sei explicar porque não fomos, porque deve valer a pena, mas acho que já estávamos contagiados pelo clima e decidimos apenas continuar caminhado à beira do lago. Quando você for, não deixe de ir ao  Castelo de Chillon.

Lago Genebra em Montreux
Lago Genebra em Montreux

Arte sobrevivendo ao inverno

Quase ninguém no nosso caminho… e continuamos até encontrar a célebre estátua de Freddie Mercury, que morou na cidade durante algum tempo e foi eternizado com o punho direito cerrado de frente para o lago. De lá resolvemos entrar num pequeno shopping e resolver uma questão ainda pendente na Suíça: o chip 3G pré-pago. Pra nossa surpresa o negócio foi ainda melhor do que na Itália, com um chip de apenas 10 francos com internet por 1 mês e ligações para o Brasil por apenas 25 centavos (e mais 1 centavo por minuto)! Se você quiser mais detalhes sobre como isso funciona, veja esse post. O único problema é que a proximidade com a França é tão grande que às vezes o bicho entrava em roaming internacional sozinho!

estátua do Freddie Mercury
estátua do Freddie Mercury

estátua do Freddie Mercury
estátua do Freddie Mercury

Muito frio, mais energia o corpo precisa pra se manter, então a fome já estava batendo e decidimos almoçar, só que estávamos decididos a gastar menos de 20 francos nessa refeição, e por isso acabamos em um sanduichão de kebab, no Brasil mais conhecido como churrasco grego.

Veja bem, não é que eu não tenha gostado de Montreux, achei muito bonita, mesmo com o tempo feio, e não parava de imaginar todo aquele cenário na primavera/verão, com sol. Mas só nos restou mesmo caminhar mais um pouco por suas ladeiras sinuosas e depois voltar pra Lausanne.

Montreux
Montreux

Montreux
Montreux

Montreux - estação de trens
Montreux – estação de trens

ruas de Montreux
ruas de Montreux

ruas de Montreux
ruas de Montreux

Como ainda era cedo, em Lausanne revolvemos dar uma passada pra conhecer a região revitalizada de Flon. No que antes era uma região industrial desativada, agora existem muitas lojas, bares, restaurantes e clubs bacanas. Aproveitei pra comprar um novo par de luvas, porque as minhas não davam conta, e de tudo que havia lá resolvemos tentar um cinema. Dois minutos depois e a 20 francos o ingresso, desistimos. Eu já mencionei que a Suíça é cara?

O restinho do dia foi pela janela (fechada) do nosso quarto comendo as coisas boas que a gente comprou no Coop (o supermercado) mais próximo. O dia seguinte era de mais um bate-volta, dessa vez a Genebra, e tomara dessa vez com sol (spoiler: teve sol!)

Mas isso eu conto no próximo post.
À bientôt.

Anúncios

3 comentários sobre “Europa – dia 13 – Bate-volta a Montreux

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s