EUA – Georgia parte I

Na primeira parte dessa viagem aos EUA ficamos na casa da minha irmã, na Georgia, por uma semana. Nos preparamos pra uma semana bem tranquila, com o único objetivo de ficar babando a nossa sobrinha Julia, sem maiores pretensões, afinal de contas Rome, apesar de simpática, é uma cidade pequena sem muito o que fazer (principalmente turisticamente falando), e longe de tudo (para os nossos padrões).

o simpático centrinho de Rome


Por outro lado, esse período em Rome nos proporcionou um tipo de experiência que uma viagem turística convencional não oferece: imersão cultural. Na Georgia pudemos falar inglês muito além do “how much” (que é basicamente 80% do que você vai dizer em Miami, por exemplo) e viver por alguns dias mais ou menos como vive um morador típico, guardadas as devidas proporções.

o simpático centrinho de Rome

Além disso, a Georgia faz parte do que o Seth Kugel (colaborador do NY Times que tem um blog de viagens no Ig) chama de EUV: Estados Unidos de Verdade. Segundo ele, os destinos americanos mais visitados por brasileiros, Disney e NYC, são tão diferentes do resto do país que não representariam sua essência (ou sua pluralidade). Eu concordo em parte, e acho que o melhor lugar para se conhecer os tais “EUV” é o sul do país, onde as pessoas são mais receptivas e simpáticas, e a comida costuma ser boa!

o simpático centrinho de Rome

Mas estávamos errados em achar que a semana seria tranquila e devagar, e no final das contas todos os dias tivemos alguma coisa pra fazer, e ainda passamos perto de um tornado (na verdade, ele é que passou perto de nós), que arrasou cidades relativamente próximas.

E lá começou a ser criado o monstro da viagem: o monstro das compras, the shopping madness! Como minha irmã já tem as manhas de onde comprar coisas baratas por lá, nos levou aos lugares certos, o que nos poupou tempo em NYC, e possivelmente dinheiro também, já que lá (na Georgia) as coisas são mais baratas (e o sales tax também). Sim, a Georgia tem outlets…(e sem turistas)

o simpático centrinho de Rome

E a Julinha, no meio disso tudo?
Bom, ela já começou a mostrar a quem puxou ao segurar a onda muito bem durante quase todo o tempo que passamos rodando de um lado pro outro, mesmo tendo menos de 3 meses de idade na época.

Julia, o dia na rua. Tá tranquilo, tio!

No próximo post eu conto sobre (o pouco de que vi de) Atlanta e a ida pra NYC.
Até

Anúncios

2 comentários sobre “EUA – Georgia parte I

  1. Ronaldo Giusti disse:

    Seattle é muito contra-mão.
    É legal e tal, mas não tenho essa curiosidade toda de conhecer os EUV todinho não. A não ser que vocês fiquem mudando de estado, hahaha.

    Até prova em contrário, NYC ainda é, pra mim, a cidade mais legal dos EUA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s