Buenos Aires – dia 2 – San Telmo e Puerto Madero

Continuando nosso 2º dia em Buenos Aires, saímos de La Boca, não sem antes estressar com o pessoal do restaurante, porque a conta veio cheia de “extras” mal explicados, e fomos para San Telmo, pra ver a tal famosa feira que tem lá aos domingos.

A feira em questão, e também a maioria das lojas e galerias ao redor, é especializada em antiguidades, e confesso que não é minha preferência. Gosto mais de feiras de modernidade, como era de se esperar. Também havia um casal (só vi um) bem coroa dançando tango numa praça em troca de alguns pesos.

Sinceramente, fiquei um pouco desconfortável lá, porque além de antigas as mercadorias eram bem caras. Se eu esbarro numa cristaleira daquelas nem tenho dinheiro pra pagar o prejuízo! Além disso, tive o (des)prazer de ser hostilizado e impedido de fotografar uma das lojinhas dentro de um mercado. Valeu Argentina!

boa sacada

e não é uma flâmula do Palmeiras no canto inferior direito? Só coisa antiga mesmo…

Ainda assim, o passeio serviu pra experimentarmos o famoso sorvete de dulce de leche, mas não no também famoso Freddo, porque estava lotado. Muito bom! Hora de voltar pro hotel, pra recarregar as baterias e sair à noite pra Puerto Madero.

Chegando no quarto, notamos que não haviam trocado as toalhas. Tranquilo, liguei na recepção e pedimos. Depois de quase meia hora, ligamos de novo e nada, com o funcionário do hotel alegando que era difícil porque o hotel estava lotado. Como assim? Mais 20 minutos de espera e desceu a Tati, pra dar outro esporro em espanhol, e 5 minutos depois resolveram o problema. Alguém tá anotando a quantidade de problemas?

Enfim, Puerto Madero, às margens do Rio da Prata, é um bairro revitalizado que atualmente é o centro financeiro da cidade, e que à noite parece ser também um centro boêmio, com bons bares, restaurantes e monumentos como a Puente de la Mujer. Acho que seria legal de conhecer também durante o dia, mas acabou não sendo possível pra mim.

Puerto Madero e seus prédios modernos
Grua em Puerto Madero
Puente de la Mujer
Puente de la Mujer

Puente de la Mujer
Puente de la Mujer

Como eu já tava bem cansado de carregar minha câmera (e seus acessórios) o dia todo, à noite deixei ela no hotel (protegida) e usei apenas a Canon compacta da minha mãe. Até gostei do resultado (fotos acima), mas acho que não vivo mais sem uma DSLR….

Paramos pra jantar num dos muitos restaurantes do local e depois caminhamos até a Puente de la Mujer, que atravessamos pra conhecer a outra margem, essa cheia de bancos e escritórios, e por isso bem mais vazia. Desse lado fica também o famoso Asia de Cuba, um restaurante/boate que estava cobrando 100 pesos pela entrada (pouco menos de 50 reais). Não animamos pra entrar (apesar das boas recomendações) e pouco depois voltamos pro hotel.

Na volta, depois de alguma espera, conseguimos pegar um táxi, com um taxista muito esquisito. Direção bem agressiva, bandeira 4 no taxímetro (se é que isso existe!) e, tava demorando acontecer, deu uma volta pra chegar no hotel. Uma e meia da madrugada em terras hostis, preferimos não reclamar (só não deu pra esconder a cara feia). Fiquei puto. É normal você ter um ou outro probleminha em qualquer viagem, e apesar de todo o preconceito contra a Argentina, cheguei lá com toda a boa vontade e paciência. Mas, pô, toda hora?

E maldizendo os hermanos (não meus) terminei o segundo dia e fui dormir. No dia seguinte iríamos ao zoológico. Aguardem as fotos.

Até.

Anúncios

4 comentários sobre “Buenos Aires – dia 2 – San Telmo e Puerto Madero

  1. Valéria disse:

    Oi Ronaldo!
    Quanto contratempo!
    DSLR à parte suas fotos da ponte ficaram sensacionais! Calatrava se inspirou m uma mulher dançando tango, bonia não?
    Quanto a feira nunca fui, ainda bem, pelas suas fotos! Eu bem que gosto de uma antiguidade, mas como eu não vou comprar mesmo pra trazer de avião certos tipos de bagagem, não vou. Odeeeio quando vejo taxista enrolando, meu marido fica me controlando o tempo todo porque senão ele s nos deixam na rua,fico irada! Agora em Santiago teve um assim, mas como São paulo estou para ver igual, ô povinho!! Boa semana!

  2. Ronaldo Giusti disse:

    Pois é, li que a Puente de la Mujer foi inspirada numa mulher dançando tango, mas confesso que minha (falta de) sensibilidade não conseguiu perceber a ligação…

    Motorista de taxi enrolão tem em todo lugar, mas se for argentino é um agravante!

  3. Mathias disse:

    Oi Ronaldo, acabei de chegar aqui por aqui por um comentário que você deixou no meu blog.

    Não me aprofundei ainda muito no teu blog, mas dá para ver desde já que está muito bom, e as fotos estão sensacionais!

    Abraço e até mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s