Buenos Aires – dia 2 – La Boca

Você vai me ver falando muito mal de Buenos Aires e da Argentina por causa do mau atendimento, da insegurança, da – vejam só – malandragem dos argentinos ou porque, enfim, isso me diverte, mas no segundo dia da viagem houve momentos em que eu realmente estava gostando muito do passeio. Não, eu não presenciei um suicídio coletivo de argentinos…

O nosso roteiro do dia, definido logo após o café da manhã, passava por La Boca e San Telmo, com a saída da noite em Puerto Madero. Na recepção do Hotel nos deram a dica de que seria melhor começar pelo Caminito (La Boca), porque era mais seguro durante o dia, e depois ir a San Telmo, que funciona até a noite.

Nosso taxista era a exceção que confirma a regra: simpático, honesto e prestativo, nos levou até La Boca apontando os pontos turísticos no caminho e dando dicas. Chegando lá, por volta das 9h, tudo vazio! O movimento só ia começar lá pras 10h, o que de certa forma era bom pra eu poder fotografar o lugar mais à vontade. Nem tão à vontade, já que pelo menos três vezes fui alertado por transeuntes para ter cuidado com a câmera.

As tais casas coloridas do caminito
As tais casas coloridas do caminito
Futuros catimbeiros serão formados aqui
A moderna frota argentina

Quando montaram as barracas de artesanato e abriram os restaurantes e pequenas galerias, parecia que estávamos num lugar bem diferente daquele de uma hora atrás. Hordas de brasileiros começavam a circular por todos os lados, e já dava pra andar com câmera no pescoço sem que ela fosse o centro das atenções.

Não se engane, é puro interesse comercial

Não toque no gato. Ele morde!

Achei o artesanato de muito boa qualidade, mas acabei não comprando nada (me arrependo um pouco disso). Outra característica são as paredes pintadas e os bonecos, 50% deles sendo do Maradona. Espertos, os vendedores entendem algum português, recebem em real e conhecem os times brasileiros, até mesmo alguns times pequenos, como Vasco e Fluminense (não o Botafogo, que aí já seria demais).

Camisas quase exclusivamente do Boca e da seleção argentina

A idolatria a um dos 5 melhores jogadores de todos os tempos

A atmosfera do lugar era muito agradável, apesar de estarmos na Argentina. Talvez seja pela presença maciça de brasileiros. À medida que ia se aproximando a hora do almoço, começavam os mini shows de tango, milonga e de gauchos na porta dos restaurantes. Era o apogeu, mas vou deixar os comentários e as fotos disso pra outro post, porque esse já está muito longo.

Até!

Anúncios

Um comentário sobre “Buenos Aires – dia 2 – La Boca

  1. Valéria disse:

    Oi Ronaldo!
    Suas belas fotos retratam muito bem o ar pitoresco do Caminito, sensacional!
    Hoje e principalmente neste último feriado com a presença maciça de brasileiros cresceu muito as reclamações de “esperteza” dos argentinos.Quem perde são eles se não tomarem uma atitude, mas no entanto reflete bem a situação da administração atual.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s