Europa – dia 06 (Paris)

les Invalides (o mais perto que cheguei)

Enfim, último dia em Paris. Último dia de turismo, porque só partiríamos para Strasbourg no dia seguinte (bem cedo) e ainda voltaríamos no último dia da viagem, pra pegar o voo pro Brasil. Ainda teria muita coisa pra conhecer, mas não estávamos a fim de cumprir nenhuma “obrigação turística”, e resolvemos só dar mais uma olhada no que estava mais próximo do hotel, absurdamente bem localizado.

proximidades do hotel

Fomos então em direção à Ópera Garnier, mas nem entramos. Deveríamos, mas não entramos. O jeito é voltar um dia… ;-). De lá fomos para as bandas da Praça da Concórdia, Ponte Alexandre III e Grand Palais, sempre acompanhados de um friozinho de rachar.

 Ópera Garnier

 Margens do Sena

 cores de outono

 Ponte Alexandre III, com Grand Palais ao fundo

 escultura na Ponte Alexandre III

 escultura na Ponte Alexandre III

cores de outono, pra quem não cansa



O ponto negativo, mais uma vez, ficou por conta da abordagem de golpistas, em plena Alexandre III, que muitos dizem ser a ponte mais bonita de Paris (deve ser). Dessa vez tentaram nos dar, duas vezes, o golpe do anel: entenda como funciona nesse link. Como eu já tinha lido à respeito nem deixei que puxassem conversa, mas mais uma vez aquilo tirou nosso tesão de ficar por ali, principalmente dando mole com equipamentos fotográficos.

Como hoje era dia de slow travel mesmo, voltamos na direção do hotel e procuramos um bom lugar pra almoçar, pra depois descansar. Aliás, acabamos pegando a manha da alimentação com o tempo. Pra quem tem limites no orçamento (como nós), é fundamental transformar algumas refeições em lanches (até pra ganhar tempo), porque comer em restaurante bacana o tempo todo esvazia a carteira, ou o limite do cartão. Começamos gastando 30 a 40 euros por jantar, mas depois aprendemos a gastar apenas 6 euros no café da manhã (pra 2), e baixando o custo de uma das refeições principais pra casa dos 15, 20 euros. Paris é cara.

Pois bem, depois de merecido descanso, chegava a hora de colocar minha mais recente aquisição pra trabalhar: o tripé! Queria fazer umas fotos noturnas na Champs Élysées, mas a primeira coisa que percebi é que não tenho saco de andar todo dia carregando um tripé. Já me basta a bolsa com todas as outras bugigangas. Por isso ficou pro último dia mesmo. Comento o resultado abaixo das fotos:

 Champs Élysées

  Champs Élysées

eu mencionei o… perigo de atropelamento?

sim, dava um, digamos, receio de ficar no meio disso

Rá!

A execução foi um pouco mais difícil do que imaginava, primeiro porque naquela região sempre tem uma multidão passando de um lado pro outro. Depois tinha o perigo real de ser atropelado, já que o trânsito é uma zona e a divisão entre as duas mãos da avenida era uma linha! E, em consequência das duas primeiras razões, não dava pra ter a calma necessária pra configurar a câmera direito e “produzir” a foto. Além disso, toda hora passava alguém na frente da câmera e, depois das abordagens na torre Eiffel e na ponte Alexandre III, havia o receio de passar um maluco e sair correndo com todo o equipamento.

Para quem gosta de fotografia:
O ideal seria tirar as fotos em RAW (maior qualidade e liberdade de edição) e nas fotos com pessoas colocar o flash em 2ª cortina, mas eu esqueci!

Como usei tripé, tinha a liberdade de aumentar a exposição o quanto quisesse, assim mantendo o ISO 100 (maior qualidade) e a abertura pequena (maior profundidade de campo). A última foto, por exemplo: 5 seg. f/8 ISO 100 e flash.

Seguindo viagem:
Acabou a saga de Paris, e seis dias foram de bom tamanho, e apesar de desdenharmos um pouco da cidade depois de conhecer os outros lugares (muita marra), voltaria à Cidade Luz com certeza.

À partir daqui começou um trecho um pouco mais puxado de viagem, indo até Strasbourg, no leste da França, seguindo pro sul da Alemanha, até Munique, de onde iríamos pra Londres, a última parada antes da volta. Até!

Anúncios

4 comentários sobre “Europa – dia 06 (Paris)

  1. infourseasons disse:

    Rá! Awesome shot! Na verdade fotos lindas do começo ao fim, mas pela periculosidade e complexidade da ultima…minha reação também é “Rá”!! Eu acho q não teria a mesma disposiçao e paciência….tá provado que tu ama fotografia mais que eu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s